http://www.viguera.com/es/libros/5-neurocirugia-funcional.html
Búsqueda avanzada
Boton Buscador
Registrarse  /  Recordar Contraseña
eMail
Contraseña
Entrar
 Recordar datos de acceso
Síguenos en: Revista de neurología en Facebook Revista de neurología en Twitter Revista de neurología en Google+
Suplementos de Revista de neurología
Congresos de Revista de neurología
Destacamos
Noticias
Descubierto un mecanismo por el cual el abuso de cannabis puede causar esquizofrenia
Niveles altos de ansiedad parecen afectar el cerebro de los niños
Banner
Índice >> Revista de Neurología (Volumen 42  Núm 11) >> A enxaqueca na infância: uma patologia banal?

A enxaqueca na infância: uma patologia banal? imprimir
Original Castellano   English   Portugués
[REV NEUROL 2006;42:643-646] PMID: 16736398 - Original - Fecha de publicación: 01/06/2006
B. Martínez-Menéndez, A. Pinel-González
Introdução. A enxaqueca considera-se uma doença banal, mais ainda na infância, mas o certo é que em muitos casos diminui a qualidade de vida. Doentes e métodos. Estudo prospectivo. Todos os doentes foram avaliados pelo mesmo neuropediatra. Cumpriam critérios diagnósticos de enxaqueca. Avaliaram-se 127 crianças. A idade média foi de 9,4 anos, com um intervalo de 3-14 anos, sem diferenças entre sexos. 67 rapazes e 60 raparigas. Resultados. A duração média da crise foi de 22,5 h. As características clínicas mais frequentemente observadas foram: localização hemicraniana, 44,4%; pulsátil, 74,4%; fotofobia, 74,8%; fonofobia, 83,5%; náuseas-vómitos, 63,5%, e aura, 14,3%, com predomínio de sintomas visuais e sensitivos, de intensidade aguda (74%), com repercussão funcional em 87% e causa do absentismo escolar até 36,9%. 6% sofreram episódios de estado de cefaleia. No seguimento, 46% apresentaram várias crises por semana; 13,7%, semanal; 16,1%, quinzenal; 13,7%, mensal; 5,6%, trimestral; e outros, 4,8%. 48,7% recebeu tratamento preventivo com eficácia completa em 48%, parcial em 35% e nula em 15,4%. Conclusões. A enxaqueca na infância não é uma patologia banal. É incapacitante: interfere com a vida diária em mais de 85%, provoca faltas escolares em quase 40% dos casos e cerca de 50% tem vários episódios por semana. Um número similar necessitou tratamento profiláctico, que se mostrou muito eficaz.
Pesquisa em PubMed
Por autor
Martinez-Menendez B
Pinel-Gonzalez A
Por palavra chave
Childhood
Children
Headache
Migraine
Paediatrics
Quality of life
Veja em PubMed
Este artigo
Artigos relacionados
Palavras chave:  Cefalalgia - Cefaleia - Crianças - Enxaqueca - Infância - Pediatria - Qualidade de vida
       Autoevaluación  Añadir cita a su biblioteca
  Descargas: 1439
Clasificado en: Calidad y GestiónCefalea y MigrañaDolorNeuropediatría
Valoración media:      (0 votos)


Para poder participar en esta discusión debe estar registrado
Debe estar registrado para poder suscribirse a este seminario
Inicio de página
Inicio de página
Catalogo Viguera
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Revista Psicogeriatría
Revista Educación Médica
© Viguera Editores   Plaza Tetuan, 7 08010 Barcelona   Contacto  |  Privacidad   ISSN Edición Digital 1576-6578
Valid HTML 4.01 Transitional Última Actualización: 29/07/2014